Conselho lança plataforma CreaLab

Iniciativa visa estimular conexões e acelerar processo de inovação

Buscar soluções digitais e fomentar meios colaborativos para elaboração de projetos. Foi dentro deste contexto que o Crea-SP lançou o CreaLab, plataforma que tem como objetivo alavancar a inovação e a transformação digital. Com a iniciativa, o Conselho abre espaço para pessoas, organizações e startups atuarem juntos, resolvendo desafios estratégicos de forma ágil e inovadora.

Dentro do processo de transformação digital, o CreaLab vem como mais uma importante entrega que imprime melhorias aos processos do Crea-SP e reafirma seu compromisso de, ao impulsionar a inovação, contribuir com o desenvolvimento de todo o setor tecnológico.

De acordo com o Eng. Vinicius Marchese, presidente do Crea-SP, entre os objetivos do CreaLab está estimular a troca de conhecimento e as boas práticas para potencializar um ambiente permanente de avanço, acelerando a criação de soluções tecnológicas que impactem positivamente todo o ecossistema. “Queremos conectar pessoas, organizações e startups para incentivar o surgimento de novas iniciativas que melhorem a vida da sociedade”, afirma.

5 desafios para o sucesso

Para participar dos projetos desenvolvidos pelo CreaLab, a plataforma propõe cinco macro desafios que correspondem às necessidades do Crea-SP, das profissões da área tecnológica e de toda a sociedade

O primeiro é referente à Fiscalização 4.0. O objetivo é ampliar a inteligência do tema, por meio da integração de novas tecnologias, para que o processo seja mais assertivo e ágil. A Eficiência Operacional é outro desafio e aqui a expectativa é otimizar a eficiência operacional do próprio Conselho por meio de novas tecnologias que possibilitem a melhor gestão de recursos, técnica e de riscos de todos os serviços.

O terceiro é a Otimização do Relacionamento, que tem como foco tornar a comunicação do Conselho ainda mais amigável e eficiente. Logo após, é destacada a Engenharia 4.0, no qual o CreaLab busca conhecer soluções de destaque para acelerar e fortalecer as engenharias.

E, por último, o desafio proposto é de Cidades Inteligentes. Nesta opção, interessados podem propor soluções baseadas em supervisão remota, sensorização, internet das coisas (IoT, na sigla em inglês) e inteligência artificial, robôs, controle de energia, medidores inteligentes e telegestão, novos modelos de negócios e operação de rede, entre outros.

“As startups têm um potencial enorme de crescimento e o Brasil é um bom exemplo disso. Em abril deste ano, o País já contava com 15 unicórnios, que são startups com valor de mercado acima de US$ 1 bilhão. Mais importante que isso são os benefícios que essas empresas entregam para a sociedade e é nesse ponto que o CreaLab quer contribuir. Todo processo de inovação e evolução tecnológica conta com o envolvimento de profissionais do nosso ecossistema e, por isso, arrisco a dizer que ainda teremos um unicórnio nascido dentro do CreaLab”, complementa Marchese.

Marco Legal das Startups

O lançamento da plataforma vai ao encontro da Lei Complementar nº 182/21, que trata o Marco Legal das Startups, sancionada em junho deste ano. Este regimento visa fomentar o ambiente de negócios e a contratação de startups pela Administração Pública. Nesse contexto, o superintendente de Tecnologia e Inovação, Experiência do Cliente e Comunicação Estratégica do Crea-SP, Israel Macedo, afirma que o CreaLab foi desenhado de acordo com a legislação.

“Temos nos debruçado sobre esta lei, que embasa tudo o que pretendemos desenvolver. Esta iniciativa é de extrema importância para apoiar projetos que buscam soluções para criar aplicações. E assim, nos aproximar de pessoas que estão dentro do Conselho, que dominam diversos assuntos e estão dispostas a construir algo relevante conosco”, finaliza.

Fonte: Crea-SP
Compartilhe

Deixe um comentário